Meu Perfil
BRASIL, Centro-Oeste, GOIANIA, Homem, de 46 a 55 anos
MSN -



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 TRABALHADORES RURAIS
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 CONTAG - CONF.NACIONAL DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA
 RELIGIÃO
 TELEVISÃO-CULTURA


 
MOÍDOS DO PARAHYBA


 

NÃO HÁ NADA

 

INVISÍVEL

 

        A alegria do reencontro e os gracejos com amigos, colegas e familiares no período de festas, pode muitas vezes tirar nosso campo de visão das coisas reais. Mas apenas tira por alguns momentos, pois não  é possível apagar da nossa memória. Assim, quero externar minha alegria com o reencontro com várias pessoas queridas em Alvorada do Norte, Simolândia e Vila Boa, durante as comemorações de Natal e a passagem do ano.

        Numa parada já no território do Vale do Paranã, na querida Vila Boa, reencontro com um amigo comerciante, e logo pergunto onde tomar uma água de coco gelada; indica o comércio do outro lado da rua. Em poucos passos é possível encontrar um ambiente extremamente desorganizado, sujo e fedorento. Carnes em lugares impróprios, verduras e frutas, podres  jogadas nas calçadas e um ambiente desconfortável. Mas serviram o coco gelado, claro o fruto não estava próprio para consumo. Paguei e segui a viagem rumo a Alvorada do Norte.

        As margens do Rio Corrente, nesse período chuvoso você  percebe facilmente que a maiorias dos imóveis ali construídos não deveriam ser erguidos,  e os resultados são desastrosos quando a natureza se revolta, sem falar que cotidianamente os moradores e comerciantes reclamam que há infiltrações nas paredes, pois claro, construíram dentro de áreas consideradas “brejos”, que na verdade são pequenas nascentes e de preservação permanente, que não poderiam está desmatadas. Mas ali também encontramos lindos JATOBÁS, BRAÚNAS, IPÊS, que graças aos cuidados dos valorosos e valorosas habitantes daquela área, temos ainda preservados.

        Na principal rua da cidade Avenida JK, vi sob a inércia dos moradores, um cão. Mas é um cão sofrido, um animal agoniado com uma grande ferida nos testículos, caminhando com dificuldade e apenas sob a companhia dos mosquitos, ariscando a saúde de várias pessoas. O Cão sofre, o cão caminha, mas parece que ninguém olha, ninguém quer enxergar aquela triste realidade. Apenas esperando que alguém faça  um “show midiático”, coloque nas redes sociais e ganhe o Brasil através da TV SHOW. Ou talvez alguém esteja esperando que o Cão sofredor transmita doenças, cause um pânico na cidade e alguém tente mobilizar a sociedade protetora dos animais. Quem sabe um louco tente sacrificar o cão em plena via pública e causar uma mobilização regional, um linchamento moral do autor de tamanha barbaridade. Mas enquanto nada disse acontece, o Cão Sofredor continua perambulando nas ruas, como se nada acontecesse.

        Para encerrar a invisibilidade urbana, eu confesso que não fui para a festa de Reveillon às margens do Rio Corrente, apenas vi de longe uma festa de fogos de artifício, que encheu os meus olhos. Mas no dia primeiro de janeiro, já no ano de 2012, fiz uma pergunta aos foliões do da festa do ano novo: Tinha banheiros para tanta gente nessa festa? Logo chega a respostas de vários participantes; Que nada, todo mundo mija no barranco ou nas árvores, tinha até gente mijando próximo ao carro da polícia; não tem nada haver....Foram essas e outras respostas.

        Acho que os nossos olhos deverão ser mais abertos para  cuidarmos do ambiente, das pessoas e dos animais!

 



Escrito por LUIZ HENRIQUE PARAHYBA às 11h11
[] [envie esta mensagem] []



COMBATE A MISÉRIA EXTREMA

Marcos, 59, catalano, mora em um sofá na rua dos eucaliptos

 

       Todos nós lutamos contra a miséria e a pobreza extrema, mas os nossos olhos não podem se fechar diante a realidade. No setor Santa Genoveva, distante 300 metros do Aeroporto, na Rua dos Eucaliptos, vizinho do restaurante Mariah, mora há três dias o Sr.Marcos Gonçalves, 59 anos, nascido em Catalão-GO e recentemente trabalhava  numa área rural próximo a Anápolis. “Estou aqui tentando juntar um dinheirinho pra voltar”.

       Sr. Marcos tem olhares para o horizonte, mãos calejadas e quer ajuda. Ele é uma pessoa que os sociólogos descrevem como situação de  “vulnerabilidade social”, mas é um cidadão, que precisa da nossa ajuda e das políticas públicas, para definitivamente acabarmos com a POBREZA EXTREMA.

      



Escrito por LUIZ HENRIQUE PARAHYBA às 22h14
[] [envie esta mensagem] []



O PREFEITO É PAULO, E PRONTO!

VERGONHA DA REPÚBLICA e  VÍCIOS DA MONARQUIA

 

       O sentimento patrimonialista dos republicanos é de envergonhar qualquer cidadão. Em Goiânia, dois cidadãos assumem os maiores poderes municipais com grandes manchas que arrebentam a ética; elemento básico da boa política. O prefeito é um mentiroso, porque negou que o filho usou indevidamente o carro oficial da Câmara, e cometeu um grave acidente. Depois da mentira, assumiu o crime contra o patrimônio público. Um elemento desse calibre, não tem menor condição de assumir o poder máximo de uma cidade bela, organizada e politicamente forte, que neste mês completa 78 anos de glória.

       O segundo, o presidente da Câmara, também envolvido em problemas de uso indevido de carro oficial da Câmara Municipal, é um crente demagogo e mentiroso também. Não tem equilíbrio para cuidar do comando do Poder Legislativo,  pois é guiado e  criado na malandragem da IURD.

       Na tarde do feriado da padroeira, o povo do Bairro Goiá, na região oeste da cidade de Goiânia, ficava assustado com o barulho de um carro velho de som, que circulava as principais ruas da região, com um marmoteiro ao volante, denominando-se prefeito da Capital e prometendo “mundos e fundos”. Uma coisa típica da República demagoga e decadente. Era um estilo “Gari Negro Jobs” sem o vaso em cima do capô do veículo....coisa digna de nojo e repúdio.

       Mas se não tivesse valor, eu não estaria escrevendo aqui. Esse espírito de ter um “reino na barriga”, não é de hoje desse político, ele tem manias de atuar nas redações de rádios, TVs, e Jornais, para interferir e exigir espaço. Como se fosse um “REI”, hoje no saldo dessa marmota monárquica, ele se resume a um simples BOBO DA CORTE.                O prefeito é PAULO, e pronto!



Escrito por LUIZ HENRIQUE PARAHYBA às 17h01
[] [envie esta mensagem] []



DEGRADAÇÃO HUMANA DO "JOÃO LEITE"

A DEGRADAÇÃO HUMANA DO RIBEIRÃO “JOÃO LEITE”

 

            Todo goianiense sabe que o RIBEIRÃO “JOÃO LEITE” é a nossa fonte de abastecimento de água; todos os dias cruzamos suas águas, através de pontes, no trecho da Perimetral Norte e também na GO 080 – saída para Nerópolis. Mas esquecemos que estão degradando, massacrando, excluindo e devastando a vida do “JOÃO LEITE”.

            Basta olhar de forma diferente que percebemos as agressões e massacres ao nosso Ribeirão. Na Av.Perimetral Norte, nos fundos do Setor São Judas Tadeu,  uma empresa de fabricação de Barcos, invadiu a área de preservação ambiental às margens do Ribeirão “João Leite”, desmatou e agora construiu um muro até às margens do Ribeirão. Antes era somente uma cerca, hoje é um grande muro. Os vizinhos reclamam, mas dizem que a empresa construiu rapidinho e ninguém pode abrir a boca. Além disso várias pequenas construções de cortiços e barracões, se junto numa área de planície de alagamento do Ribeirão, o que torna a região uma área de risco.

            Mas a empresa “Marreco Barcos” é a “dona do pedaço”, faz construções irregulares, cerca trechos de preservação ambiental e ninguém toma providências. E tudo ali, às margens de uma principal avenida de Goiânia, no caminho para Universidade Federal de Goiás e saída norte da cidade.

            O mais grave, na minha opinião não é tão somente a degradação ambiental promovida pela empresa, no outro lado do Ribeirão “João Leite”, na saída de Nerópolis, uma outra construção tem ares de um “pesque-pague”, com invasão área de preservação ambiental. E a construção foi concluída e ninguém ainda tomou providência, não há placa do CREA ou muito menos o responsável e indicação do que se trata o “empreendimento.

            Agora vamos ao GRAVÍSSIMO: Diante de todas essas constatações de degradações e crimes ambientais, vi na tarde do domingo, 28 de agosto, uma das pires cenas desses últimos anos. Vilmar, um quarentão, que jeito de sessentão, catador de papel, sem casa, sem emprego fixo e sem documentos. Migrante, Vilmar de Teixeira de Freitas-BA, fica às margens do RIBEIRÃO “JOÃO LEITE”, embaixo de um grande outdoor, e torna-se invisível para nossos olhos. Invisível até hoje, pois depois desse texto e fotos, ele passa a ter visibilidade de ser humano. Pois até hoje,estava como um trapo, um lixo, um Ribeirão....sem respeito e sem cuidado.

            Vilmar, é humano, merece respeito e visibilidade. Tão quanto é urgente a salvação e preservação do “JOÃO LEITE”, o ser VILMAR precisa de ajuda, conforto, dignidade e cidadania....Salvem o RIBEIRÃO e os seus HOMENS.....

 



Escrito por LUIZ HENRIQUE PARAHYBA às 17h42
[] [envie esta mensagem] []



CARRO OFICIAL CIRCULANDO AOS DOMINGOS

A CÂMARA FOGE DO CONTROLE DO CIDADÃO

 

       A Câmara Municipal de Goiânia dá uma lição de descontrole para os goianienses, quando o assunto é uso dos veículos da casa. Recentemente fomos testemunhas de um grave acidente envolvendo o  filho de um vereador, que depois de uma grande estória mentirosa, descobrimos a irresponsabilidade com o uso do nosso patrimônio.

        A direção da Câmara goianiense prometeu regulamentar o uso de veículos e assegurou um rigoroso controle. Mas parece que não é isso que acontece, pois somente no período do recesso parlamentar, por duas vezes encontrei veículos da Casa, em lugares e horários “não republicanos”, ou seja, em locais que não tem nada haver com o trabalho da Câmara, um deles um shopping de materiais de construção, às vinte horas e num outro momento o carro numa domingueira, no pátio do aeroporto, dirigido pelo próprio vereador, e com uma companhia feminina. O que não parecia nada republicano, passa a ser um desrespeito ao povo e chegando ao grau de irresponsabilidade.

        Não há nenhum motivo político para um carro oficial circular às 20 horas, em um shopping ou um domingo ao final da tarde. Sendo que no segundo momento o próprio vereador dirigindo o carro oficial, que por sinal apresenta amassados de algum acidente de trânsito. Estou indignado, e acho que essa preocupação deveria ser de todo cidadão, pois não deveríamos ficar perdendo energias com coisas desse tipo, e sim apostar na melhoria da qualidade de vida do nosso povo e da nossa cidade.

        Por responsabilidade política, falei sobre esse assunto com um vereador, que prontamente disse que trataria da questão na sessão de terça-feira, 2 de agosto. Se vai falar ou não, temos que acompanhar, mas o controle dos carros das Câmara precisa ser mais eficiente.

        Se eles fazem isso com os veículos, imaginemos o que são capazes de fazer com a cidade de Goiânia.

       

 VEJA AS FOTOS - www.flickr.com/luizparahyba



Escrito por LUIZ HENRIQUE PARAHYBA às 21h38
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]